Papirus

Como a Papirus, fabricante de papelcartão, vem inovando para levar transparência e sustentabilidade à indústria de embalagens

Por Projeto Draft

Da produção de chapéus à produção de papelcartão com material reciclado. Esse é o resumo da história da Papirus, indústria sediada em Limeira, a 131 km da capital paulista.

A história começa em 1894, quando a família Ramenzoni, que tinha deixado a Itália para tentar a sorte no Brasil, passou a se dedicar à produção de chapéus em São Paulo.

Décadas depois, nos anos 1950, a companhia absorveu também a produção de papelcartão para confeccionar as embalagens em que os chapéus eram vendidos. E, conforme o acessório foi saindo de moda, o papelcartão virou o negócio principal. 

Inaugurada em 1972, a fábrica de Limeira produz atualmente 102 mil toneladas de papelcartão por ano. Os clientes da Papirus são gráficas como Papel EcológicoIbratecInnovapackEdelmann e Central Pack, entre outras, que fabricam embalagens para grandes varejistas e marcas de alimentos e bens de consumo, como Pão de AçúcarPepsico, P&G, Colgate, McDonald’s, SamsungO Boticário

Em 2020, a Papirus faturou 487 milhões de reais. Hoje, os descendentes do fundador mantêm assento no conselho de administração. Quem está à frente da operação de 400 funcionários é um trio de CEOs: Amando Varella, Diretor Comercial e de Marketing; Rubens Martins, Diretor Administrativo, Financeiro e RH; e Antonio Pupim, Diretor Industrial e Supply. 

Clique para ler a matéria completa no site do Projeto Draft.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×

Powered by WhatsApp Chat

×